Primeiro LIRAa de 2020 em Governador Valadares registra 8% de infestação do Aedes aegypti

Fêmea do Aedes aegypti é responsável pela transmissão da febre amarela, dengue, chikungunya e zika  — Foto: Pixabay/Divulgação

Fêmea do Aedes aegypti é responsável pela transmissão da febre amarela, dengue, chikungunya e zika — Foto: Pixabay/Divulgação

A Prefeitura de Governador Valadares divulgou que ficou em 8% o primeiro Levantamento de Índice Rápido de Infestação do Aedes Aegypti (LIRAa) em 2020. O valor aponta alto risco de contaminação, segundo critérios do Ministério da Saúde, que recomenda que o índice se mantenha abaixo de 1%.

Houve crescimento em relação ao mesmo período do ano passado, quando foi registrado 7,8%. O município considera ainda que as chuvas de janeiro contribuíram para o aumento da infestação.

Foram vistoriados imóveis dos 93 bairros da cidade durante uma semana. A maior presença de focos se encontra dentro das casas, em ralos destampados (23%), pratos de plantas (23,4%) e armazenamento de água inadequado (31,6%).

Os bairros Jardim do Trevo, Santa Paula, Planalto, Turmalina, Posto Planalto, Retiro dos Lagos, Sertão do Rio Doce e Borges apresentaram o maior índice de infestação, 12%.

Já os bairros Jardim Alice, JK, São Paulo, São Tarcísio e Santa Terezinha atingiram o menor índice, com 2,9%.

Para enfrentar esse cenário, a Prefeitura informou que vai continuar realizando trabalhos de limpeza e campanhas de conscientização para a população também enfrentar a lita contra o mosquito.

Até o momento, a cidade possui 139 casos prováveis de arbovirores, que são as doenças provocadas pelo mosquito Aedes aegypti: dengue, zika e chikungunya.

LIRAa em 2019

Confira os índices de infestação registrados em Governador Valadares no ano passado:

  • Em janeiro, foi registrado 7,8%;
  • Já em maio, índice passou para 7,6%;
  • Por fim, em outubro o valor caiu para 4,5% .