PF de SC deflagra operação contra grupo suspeito de tráfico internacional de drogas e armas

Droga e armas apreendidas em Itaituba (PA) durante a investigação da Polícia Federal de SC — Foto: PF/Divulgação

Droga e armas apreendidas em Itaituba (PA) durante a investigação da Polícia Federal de SC — Foto: PF/Divulgação

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (13) a operação Narcos em Santa Catarina e mais quatro estados para combater uma organização criminosa suspeita de atuar no tráfico internacional de drogas e armas. São cumpridos 24 mandados de busca e apreensão, um mandado de prisão temporária e 16 de prisão preventiva, sendo quatro contra pessoas já presas, em Balneário Camboriú, Itapema, Porto Belo e Bombinhas, no Litoral Norte, Florianópolis e Canelinha, na Grande Florianópolis, e Brusque, no Vale do Itajaí, além de Eunápolis e Porto Seguro (BA), Governador Valadares (MG), Linhares (ES) e Canoas (RS).

Sete das prisões ocorreram em Santa Catarina e duas aeronaves foram apreendidas nesta quinta em Barreiras (BA) e Feira de Santana(BA), além de extratos bancários, computadores e celulares em outras cidades.

Segundo a investigação, o grupo utilizava aeronaves e aeródromos para trazer ao Brasil drogas vindas da Bolívia e revendê-la no país e para outros países usando portos de Santa Catarina e de outros estados. Esse grupo ainda é suspeito de estar ligado a uma organização criminosa e de contrabandear armas de calibre restrito.

“Há uma ‘profissionalização’ digamos assim, com divisão de tarefas, pessoal responsável pela logística de portos, outros pela parte área, outros pelo transporte terrestre. Eles se intercalam cada um na sua área, todos no mesmo grupo criminoso”, detalha o delegado Gustavo Trevisan.

Aeronave apreendida em Barreiras (BA) nesta quinta em operação da PF de SC  — Foto: PF/Divulgação

Aeronave apreendida em Barreiras (BA) nesta quinta em operação da PF de SC — Foto: PF/Divulgação

Durante a investigação, que iniciou há cerca de um ano, foram apreendidos 10 aeronaves, além das duas apreendidas nesta quinta. Quase duas toneladas de cocaína também foram apreendidas em julho de 2019, além de armas. Suspeitos de integrar o grupo já foram presos em 2019 no Pará.

Aeronave apreendida em Feira de Santana (BA) — Foto: PF/Divulgação

Aeronave apreendida em Feira de Santana (BA) — Foto: PF/Divulgação

A polícia também constatou que os principais suspeitos tinham patrimônio milionário registrado nos próprios nomes e também em nomes de laranjas. A PF pediu o bloqueio de 25 pessoas investigadas e o sequestro de oito imóveis e 19 veículos. Entre os bens apreendidos estão apartamentos em Itapema, sítio em Canelinha e dois carros de luxo.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), que acompanha a operação, os aeródromos usados no transporte de drogas ficam em Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará e Amazonas. Caminhões também eram usados no transporte.

Aeronave apreendida em Biritiba Mirim (SP) durante a investigação da PF — Foto: PF/Divulgação

Aeronave apreendida em Biritiba Mirim (SP) durante a investigação da PF — Foto: PF/Divulgação

A polícia não informou as identidades dos investigados, quando os outros 10 aviões foram apreendidos, de quem seriam essas aviões, se todos mandados foram cumpridos e se algum dos mandados de prisão cumpridos em Santa Catarina já eram contra pessoas presas. Os suspeitos podem responder por tráfico de drogas, associação para o tráfico, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

Droga apreendida em Biritiba Mirim (SP) durante investigação da Polícia Federal em SC — Foto: PF/Divulgação

Droga apreendida em Biritiba Mirim (SP) durante investigação da Polícia Federal em SC — Foto: PF/Divulgação