12 de dezembro de 2019

Em São Januário lotado, Vasco joga mal e perde para o Bahia

Em situação perigosa do Brasileiro, Cruz-Maltino não conseguiu uma boa atuação diante do engrenado Bahia e deixou o campo com derrota e críticas da torcida, que lotou a Colina

Vasco x Bahia

O Bahia provou que está engrenado e não vai abrir mão do sonho de brigar pelas primeiras posições do Brasileirão. Por outro lado, o Vasco volta a ligar o sinal de alerta após a segunda derrota seguida na competição. Neste sábado, o Cruz-Maltino recebeu o Tricolor Baiano em São Januário e voltou a decepcionar a torcida, que lotou o estádio, deixando o campo com derrota por 2 a 0. Nino Paraíba e Gilberto garantiram o placar para os visitantes.

O resultado deixa o Bahia nas nuvens, com a sexta colocação e 30 pontos. Em situação totalmente oposta, o Vasco segue em 15º lugar com 20 pontos, a seis da zona de rebaixamento (diferença pode diminuir até o fim da rodada). Pelo Brasileirão, o Vasco volta aos gramados no próximo sábado, quando enfrenta a Chapecoense fora de casa, na Arena Condá. No domingo, o Bahia encara o Forteza, em Salvador.

Bahia fora da zona de conforto
Fora de casa, o Bahia iniciou a partida pressionando a saída de bola do time cruz-maltino, mas sofreu falta ainda nos primeiros minutos. Na cobrança, Moisés mandou mal e Lucca garantiu a sobra, porém chutou por cima do gol. Apesar da falha, o time tricolor contou com o atacante para se aproximar da meta em ao menos quatro tentativas. Do outro lado, o Vasco só começou a reagir após cobrança da torcida. Com boa troca de passes, os donos da casa chegaram a alcançar 60% de posse de bola, mas não tiveram sucesso nas poucas chances de gol.

Calor e jogo truncado
Na metade do primeiro tempo, o sol começou a castigar as equipes em campo. Apesar de ter organizado o setor defensivo, o Vasco voltou a sofrer pressão do Bahia, tornando o jogo truncado. Com boa atuação na partida, Clayton travou chute perigoso de Nino Paraíba próximo da pequena área e, na sequência, saiu em contra-ataque, obrigando o goleiro Douglas a defender de cabeça. A bola ainda sobrou para Rossi, que tentou o gol por cobertura, mas acabou isolando.

Haja paciência!
Na beirada do campo, Vanderlei Luxemburgo aumentou a cobrança sobre o Vasco e os jogadores ficaram ainda mais sem paciência. A falta de criatividade pesou e os donos da casa focaram nos lances de bola parada, principalmente com Fellipe Bastos, mas nada mudou. Ligado, o Bahia aproveitou a falha do rival e Élber puxou um belo contra-ataque, que teve desfecho com defesa pontual de Fernando Miguel. O número de passes errados já chegava a 15 para o Vasco, e 14 para o Bahia. No final, o Cruz-Maltino ainda fez bela jogada. Clayton costurou no meio-campo e finalizou com chute no centro do gol, mas Douglas pegou.

Bahia abre o placar
O Vasco parecia mais confiante na volta para o segundo tempo. No primeiro minuto, Raul cruzou com perigo, mas Juninho foi mais rápido para fazer o corte. Outra boa chance aconteceu com belo lançamento de Marrony, mas novamente o zagueiro do Bahia saiu na frente. Os cariocas sofreram. Tentaram gol de bicicleta e de fora da área, mas viram o Bahia abrir o placar. Persistente, Nino Paraíba se aproximou da grande área, e tocou para Gilberto, que foi bloqueado. Na sobra, o lateral aproveitou bate-rebate na área e tocou para o fundo das redes na saída de Fernando Miguel.

Missão quase impossível
O Vasco buscou o empate incansavelmente, mas foi travado pela própria falta de entrosamento. Aos 13 minutos, a equipe teve boa chance com Ribamar, que abriu espaço na área, mas acabou bloqueado pela defesa baiana. Na sobra, Pikachu chutou por cima da meta. Aos 15 minutos, Gilberto recebeu a bola pelo lado direito da área e mandou uma bomba para o fundo das redes, sem dar chance de defesa para Fernando Miguel. Golaço

Bahia domina segundo tempo
Enquanto o Bahia apertava cada vez mais o jogo de forma eficiente, o Vasco esperava as falhas do rival para tentar criar jogadas. Nos minutos finais, os comandados de Luxemburgo buscaram o contra-ataque e Ribamar tentou diminuir a diferença com um cabeceio, mas pegou mal na bola e mandou para fora. O Cruz-Maltino ainda teve mais sete minutos de acréscimos para tentar reduzir a desvantagem, porém o resultado não veio. Ao som de “time sem vergonha” e muitas vaias da torcida, o Vasco deixou o gramado desiludido.

FICHA TÉCNICA
VASCO 0 X 2 BAHIA

Local: São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
Data/Hora: 07/09/2019, às 11h
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN) – Nota LANCE!: 7 – Controlou bem o jogo e aplicou faltas pontuais.
Auxiliares: Guilherme Dias Camilo (RN) e Jean Marcio dos Santos (RN)
VAR: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Gramado: Bom
Público/Renda: 19.195 pagantes/R$ 756.379,00
Cartões amarelos: Pikachu, Henrique, Marcos Júnior (VAS), Élber (BAH).
GOLS: Nino Paraíba, 10’/2ºT (0-1); Gilberto, 15’/2ºT (0-2)

VASCO: Fernando Miguel, Yago Pikachu, Henríquez, Leandro Castan e Henrique (Danilo Barcelos 28’/2ºT); Fellipe Bastos (Gabriel Pec 22’/2º), Marcos Júnior, Raul; Marrony, Clayton (Ribamar 12’/2ºT), Rossi. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

BAHIA: Douglas Friedrich, Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Juninho; Moisés, Gregore, Ronaldo, Flávio, Élber (Arthur Caíke 34’/2ºT); Gilberto (Fernandão 42’/2ºT), Lucca (Guerra 38’/2ºT). Técnico: Roger Machado.