O STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) absolveu nesta sexta-feira o técnico do Palmeiras, Luiz Felipe Scolari, o Felipão. Além dele, o tribunal também julgou o diretor de futebol do clube, Alexandre Mattos, que foi advertido. A procuradoria não irá recorrer.

Felipão foi denunciado por uma declaração dada após partida entre Palmeiras e Cruzeiro, pela Copa do Brasil, em setembro, no Mineirão, em jogo que teve confusão dentro de campo.

– Vocês vão lá domingo. Esperem sentadinhos – disse o treinador do Palmeiras, referindo-se ao confronto que aconteceria dias depois, também contra o Cruzeiro, mas em São Paulo.

Felipão em depoimento durante sessão do STJD nesta sexta — Foto: Hector WerlangFelipão em depoimento durante sessão do STJD nesta sexta — Foto: Hector Werlang

De acordo com a promotoria do STJD, a frase incitava ódio e violência. O argumento não convenceu os auditores do tribunal.

Durante depoimento, Felipão afirmou que se manifestou após ser mal recebido em Minas.

– Quando trabalhei fora do Brasil, especialmente na Inglaterra, o costume era presentear o técnico adversário com vinho e camisetas do clube. Eu costumo fazer isso aqui no Brasil – afirmou o treinador do Palmeiras.

– Quando empatamos e nos desclassificamos na Copa do Brasil ocorreram algumas brincadeiras. Não controlamos isso. Em São Paulo, os tratamos muito bem. É assim que sempre fazemos. A frase foi nesse sentido: fazer o que não fizeram com a gente – completou Felipão.

O diretor Alexandre Mattos foi julgado também por declarações dadas em jogo contra o Cruzeiro, mas pelo Brasileiro. No Pacaembu, no intervalo, o dirigente aguardou a saída dos árbitros de campo para reclamar de um suposto erro cometido por eles.

– Vocês vão ver as imagens, não pode acontecer um erro desses!

Na defesa de Mattos, o advogado Américo Spallargas afirmou que a reclamação se deu por um “pênalti absurdo”, sem palavrões, e em local onde era permitida a presença do diretor, que teve pena de 15 dias convertida em advertência no julgamento desta sexta.

Além do técnico e do cartola, o Palmeiras também foi julgado. No mesmo jogo contra o Cruzeiro, pelo Brasileiro, um segurança da equipe paulista teria agredido um colega mineiro, o que gerou confusão nos vestiários. Os auditores aplicaram multa de R$ 5 mil ao clube paulista.

pp21

# Compartilhe...FacebookTwitterGoogle+LinkedInPinterestEmail