O Flamengo embarca para a Bahia. Maurício Barbieri vai para casa. Minutos antes de seguir para Salvador, onde encara o Bahia, sábado, pelo Brasileirão, o Rubro-Negro oficializou a demissão do treinador. Dorival Junior, que abriu a gestão Bandeira de Mello, em 2013, assume o cargo.

Corinthians x Flamengo - Maurício Barbieri  — Foto: Marcos Ribolli/GloboEsporte.comCorinthians x Flamengo – Maurício Barbieri — Foto: Marcos Ribolli/GloboEsporte.com

O clima ficou insustentável para Barbieri após a derrota para o Corinthians, quarta-feira, pela Copa do Brasil. Desde o vestiário da Arena, a demissão era questão de tempo, e o Flamengo preocupava-se mais em encontrar um nome de consenso para troca. Até mesmo Eduardo Bandeira de Mello e Carlos Noval, antes defensores da permanência baixaram a guarda e foram convencidos pelo vice de futebol, Ricardo Lomba.

Cinco horas depois do anúncio da demissão, Barbieri se pronunciou:

- Foi um prazer trabalhar em um dos maiores clubes do mundo. Fico satisfeito e orgulhoso por ter ajudado na evolução de jovens talentos e participar do crescimento profissional deles, o que sempre foi um lema no Flamengo.

- É um ciclo que se encerra e fico na torcida para que o time conquiste o título brasileiro. E tem totais condições para isso. A pressão por resultados é muito intensa, até pela grandeza do clube, mas em ano eleitoral isso se aflora ainda mais. Que esse momento político turbulento não atrapalhe na reta final.

 

- Tenho certeza de que deixo as portas abertas para poder, quem sabe um dia, voltar e fazer um novo trabalho. Só tenho a agradecer a toda diretoria, comissão técnica, jogadores e demais funcionários. E ao torcedor rubro-negro, que é soberano e faz a diferença.

 

Passagem de Barbieri como técnico do Flamengo:

 

  • 39 jogos
  • 19 vitórias
  • 11 empates
  • 9 derrotas

 

A quinta-feira foi tensa em São Paulo, com reuniões entre os dirigentes e isolamento do treinador, que teve seu último ato em atividade no CT do Palmeiras, de tarde. A demissão foi consumada no fim da noite, quando Barbieri foi informado de que não viajaria com o grupo para Salvador.

Dorival Junior é o favorito para assumir o cargo. Treinador abriu a gestão Bandeira — Foto: Marcos RibolliDorival Junior é o favorito para assumir o cargo. Treinador abriu a gestão Bandeira — Foto: Marcos Ribolli

Com a decisão, o técnico de 36 anos deixa também a comissão permanente, para a qual chegou ao clube em janeiro, e tentará se estabelecer no mercado como treinador. Maurício Souza, o Mauricinho, comanda o treino desta sexta-feira, em Salvador, mas o Flamengo projeta já ter um novo profissional diante do Bahia.

Maurício Barbieri, 36 anos, comandou a equipe em 39 jogos, com 19 vitórias, 11 empates e nove derrotas. Ele assumiu o time no fim de março, após a demissão de Paulo Cesar Carpegiani, reflexo de outra eliminação em uma semifinal: do Carioca, para o Botafogo.

Apesar de sempre conviver com cobranças, teve um momento de paz quando o Flamengo liderou o Campeonato Brasileiro antes da Copa do Mundo. A queda vertiginosa na tabela e as eliminações na Libertadores e na Copa do Brasil foram decisivas para o fim do ciclo.

 

Herança de Patrícia, Dorival abriu gestão Bandeira

 

A escolha por Dorival Junior guarda uma coincidência para Eduardo Bandeira de Mello: foi ele o primeiro treinador da gestão, ainda em 2013, herança de Patrícia Amorim. Na época, porém, o comandante nunca foi unanimidade e foi demitido após dois meses e meio.

A derrota por 3 a 2 para o Resende, pela Taça Rio, foi a gota d´água para relação com Dorival. O desejo de troca, por sua vez, já vinha desde a mudança de presidente, visto o alto salário do treinador.

Dorival em primeira passagem pelo Flamengo:

 

  • 37 jogos
  • 15 vitórias
  • 12 empates
  • 10 derrotas

 

Dorival chegou a entrar na Justiça do Trabalho contra o Flamengo cobrando salários atrasados e ganhou ação milionária. O imbróglio, por sua vez, não é visto como empecilho para volta.

Dorival chegou ao Flamengo em meio ao Brasileirão de 2012, em substituição a Joel Santana. No total, ele comandou o time em 37 jogos, com 15 vitórias, 12 empates e 10 derrotas (aproveitamento de 51,3%). Em nota, o Flamengo justificou a demissão alegando que “a rescisão contratual reafirma a decisão da nova diretoria em trabalhar pelo equilíbrio financeiro do clube”.

pp2

# Compartilhe...FacebookTwitterGoogle+LinkedInPinterestEmail