Uma mulher foi presa na noite desta terça-feira (5) por suspeita de ter matado uma gestante, roubado o bebê e ido ao hospital em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, dizendo que teve um parto em casa.

Segundo a Polícia Militar (PM), a gestante tinha 18 anos de idade e o corpo foi encontrado caído no quintal da casa da suspeita, no Loteamento Monte Hebron, depois que os militares receberam uma denúncia. A vítima estava sem a parte de cima da roupa e com um corte na barriga. O namorado da gestante disse ao G1 que a jovem estava grávida de oito meses.

Suspeitas

A polícia suspeita que a jovem tenha sido atraída até o local do crime com a desculpa de que receberia doações de roupas da suspeita, que, a princípio, simulava estar grávida. Ainda conforme a PM, depois de retirar a criança da barriga da mãe, a suspeita chamou a ambulância em casa e foi levada junto com o bebê para a Unidade de Atendimento Integrado (UAI) do Bairro Planalto.

As primeiras informações são de que os funcionários da unidade perceberam que a criança estava em estado grave e a encaminharam com a mãe para o Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU). A polícia foi chamada pela equipe do UAI, pois a médica que atendeu a suspeita desconfiou que a mulher não tivesse dado à luz nesta terça-feira.

No hospital, a suspeita, acompanhada de um homem que se identificou como o marido, disse que deu à luz uma menina. O HC-UFU não confirmou o estado de saúde da criança nem deu detalhes sobre a situação da suspeita, que, segundo a polícia, ainda permanecia no hospital até esta publicação.

A PM informou que, momentos antes de ser chamada para acompanhar o caso da mulher no hospital, recebeu a denúncia de que uma jovem grávida estava morta em uma casa no Loteamento Monte Hebron. O corpo foi encontrado pelo filho da suspeita.

Conforme a polícia, o adolescente, cuja idade não foi divulgado, ligou para a PM após chegar em casa e encontrar sangue pelos cômodos. No quintal, ele viu um colchão que parecia estar com um corpo dentro. Ao chegarem no local, os militares constataram a existência do corpo da jovem.

A suspeita foi localizada no hospital e presa. Segundo a polícia, ela confessou o crime. O Conselho Tutelar esteve no HC-UFU, mas não quis falar com o G1 sobre o caso. O corpo da vítima foi encaminhado para o IML.

Marido pode ter participação

No depoimento aos militares, a mulher disse que usou uma faca para retirar a criança da barriga da mãe e asfixiou a jovem com as mãos. A suspeita ainda afirmou que vinha sendo pressionada pelo marido a ter um filho após perder um bebê aos quatro meses de gravidez.

Vizinhos da mulher disseram à polícia terem visto o homem saindo de casa com um bebê nos braços. Ele também foi preso, mas não se manifestou sobre o caso. O casal foi levado para a Delegacia da Polícia Civil.

Fonte: G1

# Compartilhe...FacebookTwitterGoogle+LinkedInPinterestEmail