Não foi fácil mas os Bombeiros Anjos de Resgate – que saíram de Santa Bárbara do Leste, município sede da corporação (que fica a uma distância de aproximadamente 40 KM de Caratinga) – conseguiram salvar um gatinho que se enroscou em uma cerca de arame farpado.
Preso, o bichinho deu trabalho para a guarnição que efetuou o resgate no bairro Rodoviários, no final da manhã desta terça-feira (05/06).
Os bombeiros precisaram usar um alicate especial para conseguir cortar o arame sem machucar ainda mais o gatinho. De acordo com a vizinhança, o animal estava em ‘apuros’ deste o início da manhã de hoje e no desespero de tentar se soltar, sozinho, acabou se machucando. O estresse foi tanto que ele, inclusive, tentou atacar o comandante dos bombeiros.
Apesar da dificuldade, o resgate foi rápido e o animalzinho foi colocado em uma caixa. Depois disso, foi levado para o CASU Hospital Veterinário Joaquim Felício, em Caratinga.
Assim que chegou a unidade para receber os cuidados necessários ele foi ‘batizado’ como Tigrão. O médico veterinário Roger Bordone destacou que Tigrão deu entrada bastante arisco, provavelmente, em decorrência do trauma sofrido. “Ele chegou aqui bastante estressado e até agressivo. Nós precisamos utilizar técnicas de contenção no animal, principalmente por se tratar de um felino. A previsão agora é de que tenhamos que sedá-lo para verificar melhor a gravidade das lesões que ele sofreu. Ele, visivelmente, está com um grande corte na região da virilha e nós vamos avaliar melhor a situação para definir qual será o tratamento adequado (se vai ser conservador – deixar sarar aberto, com todos os cuidados – ou se iremos optar por sutura, que é dar pontos).”, declarou Roger.
Até o momento o proprietário do gatinho não foi identificado e, por enquanto, ele ficará no hospital veterinário. Entretanto, caso nenhum dono apareça, o protocolo padrão será seguido, ou seja, ele será castrado e colocado para adoção.
Conforme informou Roger, depois de alguns minutinhos na unidade, Tigrão já estava bem mais tranquilo: “Já tem um período que ele está na gaiolinha de contenção, então ele está bem mais calmo, já percebeu que a gente não quer fazê-lo sentir dor, nem agredi-lo, então a agressividade dele diminuiu, consideravelmente, e isso possibilita que a gente o manipule melhor. Principalmente por se tratar de um felino, gato, ele é bem mais sensível ao estresse, que causa grandes danos ao funcionamento normal do organismo. Mas agora ela está bem mais tranquilo e a gente vai conseguir manipular com mais segurança – tanto para a gente quando para ele.”
A presidente dos Bombeiros Anjos de Resgate, Viviane Mota, estava satisfeita já que a inusitada ocorrência que mobilizou a guarnição terminou bem: “É muito gratificante pois nós estamos lidando com vidas, seja de seres humanos ou de animais, e é por este socorro, por esta sobrevivência que lutamos.”
Sequência 13.02_19_31_24.Quadro073 Sequência 13.02_19_35_08.Quadro074 Sequência 13.02_19_48_16.Quadro075 Sequência 13.02_19_51_25.Quadro076 Sequência 13.02_20_13_23.Quadro078 Sequência 13.02_20_18_12.Quadro079 Sequência 13.02_21_02_22.Quadro080 Sequência 13.02_21_52_24.Quadro081 Sequência 13.02_22_04_21.Quadro082 Sequência 13.02_22_14_29.Quadro083 Sequência 13.02_22_52_23.Quadro085 Sequência 13.02_23_06_04.Quadro086 Sequência 13.02_23_11_05.Quadro087 Sequência 13.02_23_38_09.Quadro088
# Compartilhe...FacebookTwitterGoogle+LinkedInPinterestEmail