O Lucas, de apenas 2 aninhos, chegou assustado, olhando tudo. Chorou quando recebeu a dose em gotinha e na hora da injeção. Mas essas são lágrimas que valeram a pena. A dona de casa Luciene Pereira, mãe do pequeno Lucas, ciente de sua responsabilidade, falou da importância de levar o filho para se vacinar, sem esquecer o cartão de imunização: “Me preocupo muito com a saúde de meu filho. Estou sempre atenta, com o cartão em dia.”, conta.
 
Apenas 12% das 4.708 crianças (de 1 a 4 anos, 11 meses e 29 dias) de Caratinga foram vacinadas contra sarampo e pólio até esta quinta-feira (16/08).
 
A campanha nacional de imunização começou no último dia 06 e continua até o dia 31 de agosto.
A vacina é a forma mais eficaz de evitar a volta destas doenças, que já foram eliminadas no país, como explicou a Enfermeira na Estratégia Saúde da Família, Renata Couto.
 
A pólio é causada por um vírus que pode levar à paralisia e a perda de massa muscular. Já o sarampo tem sintomas semelhantes à gripe, mas inclui o aparecimento de manchas vermelhas na pele. Se não for tratado o sarampo pode levar à morte.
 
A imunização contra a poliomielite consiste em três doses administradas aos 2, 4 e 6 meses de idade. Neste caso são feitos dois reforços com vacina oral aos 15 meses e 4 anos.
A imunização contra o sarampo é feita por meio da tríplice viral, que também protege contra rubéola e caxumba. A vacinação é feita quando a criança tem 1 ano e conta com o reforço aos 15 meses de idade.
 
De acordo com Renata, até o momento, nenhum caso de sarampo foi notificado no estado de Minas Gerais.
 
Uma informação importante é o quão indispensável é o cartão de vacina. É através dele que a pessoa pode comprovar que está vacinado. Mesmo assim, caso não encontre a caderneta de imunização do filho, é possível vacinar, já que as unidades de saúde possuem o “cartão espelho”, que é onde ficam arquivados os registros de doses que foram aplicadas.
 
Neste sábado (18/08), será realizado o Dia D de Vacinação em Caratinga. Serão 22 salas de imunização abertas em todo o município (áreas urbana e rural), de 08h às 17h – sem intervalos.
Sequência 02.03_26_22_25.Quadro570 Sequência 02.03_26_26_10.Quadro571 Sequência 02.03_26_29_29.Quadro572 Sequência 02.03_26_36_19.Quadro573 Sequência 02.03_26_40_20.Quadro574 Sequência 02.03_26_53_29.Quadro575 Sequência 02.03_27_01_00.Quadro576 Sequência 02.03_27_04_07.Quadro577 Sequência 02.03_27_59_13.Quadro578 Sequência 02.03_28_21_10.Quadro580 Sequência 02.03_28_28_06.Quadro581 Sequência 02.03_28_35_20.Quadro582 Sequência 02.03_29_12_19.Quadro583 Sequência 02.03_31_35_12.Quadro579

pp

O Lucas, de apenas 2 aninhos, chegou assustado, olhando tudo. Chorou quando recebeu a dose em gotinha e na hora da injeção. Mas essas são lágrimas que valeram a pena. A dona de casa Luciene Pereira, mãe do pequeno Lucas, ciente de sua responsabilidade, falou da importância de levar o filho para se vacinar, sem esquecer o cartão de imunização: “Me preocupo muito com a saúde de meu filho. Estou sempre atenta, com o cartão em dia.”, conta.
 
Apenas 12% das 4.708 crianças (de 1 a 4 anos, 11 meses e 29 dias) de Caratinga foram vacinadas contra sarampo e pólio até esta quinta-feira (16/08).
 
A campanha nacional de imunização começou no último dia 06 e continua até o dia 31 de agosto.
A vacina é a forma mais eficaz de evitar a volta destas doenças, que já foram eliminadas no país, como explicou a Enfermeira na Estratégia Saúde da Família, Renata Couto.
 
A pólio é causada por um vírus que pode levar à paralisia e a perda de massa muscular. Já o sarampo tem sintomas semelhantes à gripe, mas inclui o aparecimento de manchas vermelhas na pele. Se não for tratado o sarampo pode levar à morte.
 
A imunização contra a poliomielite consiste em três doses administradas aos 2, 4 e 6 meses de idade. Neste caso são feitos dois reforços com vacina oral aos 15 meses e 4 anos.
A imunização contra o sarampo é feita por meio da tríplice viral, que também protege contra rubéola e caxumba. A vacinação é feita quando a criança tem 1 ano e conta com o reforço aos 15 meses de idade.
 
De acordo com Renata, até o momento, nenhum caso de sarampo foi notificado no estado de Minas Gerais.
 
Uma informação importante é o quão indispensável é o cartão de vacina. É através dele que a pessoa pode comprovar que está vacinado. Mesmo assim, caso não encontre a caderneta de imunização do filho, é possível vacinar, já que as unidades de saúde possuem o “cartão espelho”, que é onde ficam arquivados os registros de doses que foram aplicadas.
 
Neste sábado (18/08), será realizado o Dia D de Vacinação em Caratinga. Serão 22 salas de imunização abertas em todo o município (áreas urbana e rural), de 08h às 17h – sem intervalos.
Sequência 02.03_26_22_25.Quadro570 Sequência 02.03_26_26_10.Quadro571 Sequência 02.03_26_29_29.Quadro572 Sequência 02.03_26_36_19.Quadro573 Sequência 02.03_26_40_20.Quadro574 Sequência 02.03_26_53_29.Quadro575 Sequência 02.03_27_01_00.Quadro576 Sequência 02.03_27_04_07.Quadro577 Sequência 02.03_27_59_13.Quadro578 Sequência 02.03_28_21_10.Quadro580 Sequência 02.03_28_28_06.Quadro581 Sequência 02.03_28_35_20.Quadro582 Sequência 02.03_29_12_19.Quadro583 Sequência 02.03_31_35_12.Quadro579

 

# Compartilhe...FacebookTwitterGoogle+LinkedInPinterestEmail